VIGILÂNCIA: Saúde confirma presença do vírus H1N1 em Alagoas

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) recebeu, neste domingo (10), a confirmação da identificação do vírus H1N1 em cinco amostras, sendo duas de pacientes que foram a óbito, confirmando assim a presença desse vírus em Alagoas.

A informação é da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ), laboratório de referência nacional e credenciado pelo Ministério da Saúde, que realizou o teste por meio da metodologia de biologia molecular.

Até o momento, o Laboratório Central de Alagoas (Lacen) já encaminhou 52 amostras para a Fiocruz, das quais foram liberados 31 resultados, sendo que em 26 não foi detectável a presença do vírus.

Imunização

A Campanha de Vacinação contra a Influenza será iniciada no dia 25 de abril e vai até 20 de maio. A ação vai ocorrer nos postos de vacinação dos 102 municípios alagoanos.

Durante a Campanha de Vacinação contra a Influenza devem ser vacinadas as gestantes, idosos com mais de 60 anos, puérperas até 45 dias e crianças com seis meses até menos de cinco anos. Os indígenas, trabalhadores da saúde e do Sistema Prisional, além dos menores infratores e os portadores de doenças crônicas também fazem parte do grupo que deve ser imunizado.

A Secretaria de Estado da Saúde solicita a população mantenha, ainda, os cuidados com a higiene e proteção pessoal. Também é importante evitar ambiente com aglomerado de pessoas, para dificultar a transmissão do vírus.

Fluxo de atendimento

Quanto ao fluxo de atendimento a pacientes com suspeita de H1N1, apenas os casos graves (quando os pacientes apresentarem a Síndrome Respiratória Aguda Grave) devem ser encaminhados para o Hospital Escola Hélvio Auto (HEHA), que é referência para esse tipo de doença.

Já os casos suspeitos considerados leves podem receber atendimento nos Ambulatórios 24 Horas e na UPA do Trapiche, onde receberão a medicação adequada. Nestas unidades, os pacientes também serão orientados sobre a importância de se manterem hidratados, lavar as mãos com água e sabão e fazer uso de álcool gel, além de evitar aglomerados de pessoas.

 

Fonte: ASCOM – SESAU

[print-me target="#post-print" title=""]
Posted Under